Avaliação

A tecnologia avançou de forma extraordinária na Nova York do ano 2060, mas o nascimento dos seres humanos ainda ocorre exatamente como no início dos tempos. A tenente Eve Dallas, apesar de estar investigando o duplo homicídio de um casal de funcionários de uma importante firma de contabilidade, precisa ajudar sua melhor amiga Mavis Freestone, grávida de oito meses, a preparar o chá de bebê para o herdeiro que chegará em poucas semanas.

9
Nota

Olá!

Hoje é dia de festa! #NoraDay2015

É o aniversário da Diva Nora Roberts. Aniversário do Nora Roberts Brasil ( 11 anos) também.

E não poderia deixar de convidar a Barbara para escrever uma resenha da Diva. Afinal foi por causa da Nora Roberts que nos tornamos amigas 😀

A Barbara tem o blog In Death e é Noraholic, claro. Então vamos ver o que ela tem para falar de Nascimento Mortal, originalmente publicado como Born In Death em novembro de 2006.

Ah, continuem nos acompanhando e também os blogs parceiros ( sempre com a hashtag #NoraDay2015), pois ainda teremos um superrrrr sorteio.

 

Oie Gente!

Faz tempo que não faço uma resenha da série mortal, né?

Tanto que tempo que estou correndo o risco de cancelarem minha carteirinha de Noraholic, viu? ( impossível, Ba, vc é sócia fundadora kkk)

Mas aí quando eu peguei Nascimento Mortal para ler, sabia que não conseguiria resistir e viria aqui dar uns pitacos.

Se tu ainda não leste os livros anteriores e não gostas de spoiler aconselho que não continue lendo a resenha, já que será inevitável contar coisas sobre os livros anteriores.
Acho que depois de 23 livros e infinitas resenhas e comentários todo mundo sabe o quanto eu gosto dos personagens dessa série, né?

Afinal temos nela o Roarke, aquele pecado ambulante, irlandês, lindo, gostoso e maravilhoso e a Eve, aquela coisinha turrona, determinada e corajosa, assim como vários outros personagens conhecidos e queridos por nós.

Mas sendo a J.D. Robb a Nora Roberts (rárá) é claro que ela ainda consegue nos pegar de surpresa, vinte e três livros depois, e começa Nascimento Mortal com os nossos dois bravos guerreiros, completamente apavorados, enfrentando uma situação assustadora: o parto da Mavis.

O crime investigado dessa vez é daqueles bem reais, já que vira e mexe damos de cara com ele no noticiário. E isso tornou tudo muito pior, por que eu conseguia ver aquilo ali, que deveria ser só fantasia, acontecendo de verdade.
Não vou dar nenhum detalhe pra vocês, mas vou dizer que é melhor ler o livro com um copo de suco de maracujá na mão e alguns tabletes de chocolate para aguentar a ansiedade.
Sem contar as unidades de lenço de papel que precisarão no final, claro.

Uma das coisas mais legais desse livro, no entanto, é que a J.D. consegue intercalar situações divertidas, românticas e engraçadas em meio a tanta desgraça.

O instinto fez Eve olhar na direção que Mavis apontara, e ela presenciou em tela grande e de alta definição uma criatura coberta por uma gosma estranha escorregar de dentro das pernas abertas de uma pobre mulher e começar a se retorcer e guinchar.
— Puxa vida, por Deus! — Eve tornou a se sentar depressa, antes que suas pernas cedessem. Sem se importar se isso a fazia parecer fresca e covarde, agarrou a mão de Roarke. Quando ele a apertou com força, Eve percebeu que a mão dele estava tão úmida e pegajosa quanto a dela.
As pessoas aplaudiram, bateram palmas de verdade e depois deram vivas quando a criatura choraminguenta e de aparência escorregadia foi colocada sobre a barriga esvaziada da mãe, entre seus seios inchados.
— Em nome de tudo que é mais sagrado… — murmurou Eve para Roarke. — Estamos em 2060, e não em 1760. Não dava para eles inventarem um jeito melhor de lidar com esse processo?
— Amém! — foi tudo que Roarke conseguiu dizer, com a voz fraca.

E isso acontece em vários momentos do livro, alguns sendo tão inesperados que causam gargalhadas involuntárias.

Por conta disso aconselho: cuidado ao ler em público, pode gerar olhares estranhos e murmúrios de “essa aí é maluca”.

Depois de tudo isso acho que seria um pouco redundante dizer que vocês precisam ler esse livro, né?

Então, bom, tão aí esperando o que?

Vão lá ler e depois voltem aqui e me digam o que acharam!

Só para relembrar os livros da série publicados no Brasil :

  1. Nudez Mortal (Naked in Death)
  2. Glória Mortal (Glory in Death)
  3. Eternidade Mortal (Immortal in Death)
  4. Êxtase Mortal (Rapture in Death)
  5. Cerimônia Mortal (Ceremony in Death)
  6. Vingança Mortal (Vengeance in Death)
  7. Natal Mortal (Holiday in Death)
  8. Conspiração Mortal (Conspiracy in Death)
  9. Lealdade Mortal (Loyalty in Death)
  10. Testemunha Mortal (Witness in Death)
  11. Julgamento Mortal (Judgment in Death)
  12. Traição Mortal (Betrayal in Death)
  13. Sedução Mortal (Seduction in Death)
  14. Reencontro Mortal (Reunion in Death)
  15. Pureza Mortal ( Purity in Death)
  16. Retrato Mortal ( Portrait in Death)
  17. Imitação Mortal ( Imitation in Death)
  18. Dilema Mortal
  19. Visão Mortal
  20. Sobrevivência Mortal
  21. Origem Mortal
  22. Recordação Mortal
    Doce relíquia Mortal ( Nora Roberts & JD Robb)
  23. Nascimento Mortal

Próximo será Inocência Mortal ( ainda sem previsão)

Quer saber todos os livros publicados da Série Mortal, lá fora? Veja aqui

 

Capa, ficha técnica, sinopse

 

Nascimento Mortal

Born In death

J.D. Robb

ISBN: 9788528620320
Editora: Bertrand Brasil
Número de páginas: 462
Encadernação: Brochura
Formato: 16 X 23 cm
Ano Edição: 2015
Tradução: Renato Motta

Sinopse

A tecnologia avançou de forma extraordinária na Nova York do ano 2060, mas o nascimento dos seres humanos ainda ocorre exatamente como no início dos tempos. A tenente Eve Dallas, apesar de estar investigando o duplo homicídio de um casal de funcionários de uma importante firma de contabilidade, precisa ajudar sua melhor amiga Mavis Freestone, grávida de oito meses, a preparar o chá de bebê para o herdeiro que chegará em poucas semanas.

Mas esse não é o único favor que Eve fará a ela. Mavis faz questão que a tenente investigue o desaparecimento de Tandy Willowby, uma das gestantes de sua turma de preparação de parto. Quando Eve entra no apartamento de Tandy e descobre o presente para o chá de bebê de Mavis sobre a mesa, embrulhado e intocado, junto da bolsa da maternidade já pronta, seu instinto aponta para um possível sequestro.

Boa leitura!

Beijos!

Barbara

 

Compre o livro em

Amazon

Buscapé

 

 

Obs.:

Os fãs constantemente perguntam lá no nosso grupo do facebook e em emails, sobre Eve e Roarke terem um bebê e eu sempre digo que a autora em entrevistas já deixou claro que isso não aconteceria. Que a série é policial , tanto que ela escreve com um pseudônimo, para meio que dissociar ao estilo romântico Nora Roberts. Ela diz no FAQ do site oficial, que um bebê seria o fim da série.

Em 25/09/2015 ela postou no blog dela, algo ainda mais direto, em relação a outros bebês , casamentos e afins na série, isso inclui o nosso amado casal.

There should be more babies, more weddings, more people should hook up–either casually or for true love.
This is not what I’m writing or want to write in this series. Murder cop, investigating. Murder cop and her former criminal husband learning how to deal with marriage. Murder cop learning how to evolve and deal with friendships. But murder cop is the key. Outside romances are not.
Em resumo, ela diz que não é o que ela tem em foco na série. É sobre uma policial de homicídios, com um marido que é um criminoso “aposentado”que tem de lidar com o relacionamento deles, com o casamento. Em como a Eve se envolve e lida com suas amizades. Mas o FOCO é a policial de homicídios e não o romance.
Rosana