Julgamento Mortal é o decimo primeiro livro da série Mortal publicado no Brasil.

Publicado originalmente como Judgment in Death em setembro de 2000.

Leia um trecho do livro AQUI.

Epígrafe

Os vícios do poder são basicamente quatro:
a demora, a corrupção, a irregularidade e as facilidades.
— FRANCIS BACON
Um casamento é mais do que quatro
pernas nuas sobre uma cama.
— JOHN HEYWOOD

Julgamento Mortal

(Judgment in Death)

J. D. Robb
Editora: Bertrand Brasil
ISBN: 9788528613735
Número de páginas: 406
Encadernação: Brochura
Edição: 2008

Sinopse

Um assassino de policiais ataca em uma boate chamada Purgatório. A tenente Eve Dallas desce ao inferno do submundo do crime, a fim de descobrir quem está matando seus colegas de farda. Em uma boate de striptease, na parte norte da cidade, um tira é encontrado morto, cruelmente massacrado por um taco de beisebol. O crime? Um mistério, um surpreendente assassinato, que coloca Dallas em uma corrida desenfreada rumo à justiça e à ordem. Eve comanda uma eletrizante investigação que revela um fato assustador: o clube privê onde ocorreu o crime é mais do que um lugar da moda. A boate Purgatório representa a última oportunidade de redenção – ali todos passam pelo julgamento final. O destino dos considerados culpados tem conexão direta com seus pecados mais íntimos, e os segredos dos corruptos lançam almas inocentes em uma condenação regada a vícios e poder.

Capa

See ya!

Um assassino de policiais ataca em uma boate chamada Purgatório. A tenente Eve Dallas desce ao inferno do submundo do crime, a fim de descobrir quem está matando seus colegas de farda. Em uma boate de striptease, na parte norte da cidade, um tira é encontrado morto, cruelmente massacrado por um taco de beisebol. O crime? Um mistério, um surpreendente assassinato, que coloca Dallas em uma corrida desenfreada rumo à justiça e à ordem. Eve comanda uma eletrizante investigação que revela um fato assustador: o clube privê onde ocorreu o crime é mais do que um lugar da moda. A boate Purgatório representa a última oportunidade de redenção – ali todos passam pelo julgamento final. O destino dos considerados culpados tem conexão direta com seus pecados mais íntimos, e os segredos dos corruptos lançam almas inocentes em uma condenação regada a vícios e poder.