Olá!

Como tivemos o NoraDay e a Gingana Trilogia das Flores em seguida, deixei o especial para terminar essa semana.

Vamos ao texto da Fernanda Martinez, colunista do blog Fotos e Livros e que vai nos contar um pouco sobre sua leitura de Nora Roberts!

Olá pessoas,

Atendendo a um convite super especial da Rô, eu vim aqui falar um pouquinho da diva de todas, a Tia Nora. O tema para este post veio de uma conversa que eu estava tendo com uma amiga acerca da série mortal e sua extensão, pois ela gostaria de ler a série, mas por serem mais de 40 livros acabou desistindo, mesmo sendo mega fã da Tia Nora.

Tá, eu entendo que realmente você ler o primeiro livro de uma série de 40 doí um pouquinho, porque afinal de contas não é uma série barata. Mas eu queria dizer que vale muito a pena gente. O talento dessa mulher não conhece obstáculos e muito menos limites. Quando eu cheguei no meio da série, lá para o livro 22 ou 23 que se eu não me engano foi Memory ou Born in Death * chega uma hora que a gente perde a conta e confunde tudo rsrs* eu só pensava: “ Meu deus, um livro é melhor que o outro, cada um conta uma parte da história pessoal de cada personagem e os vilões ficam cada vez melhores. Mas isso deve acabar, lá pelo livro 30 ela derrapa.”

Genteeeeeeeeeeeeem, ledo engano rsrsrsrsrs. Quando você acha que a Nora não pode mais te surpreender, que você já aprendeu a conviver com os personagens, já sabe a história deles e tal, a mulher me vem com um livro chamado New York to Dallas. Imaginem ler uma declaração da diva dizendo que para ela foi muito difícil escrever esse livro e a explicação do por que. Agora imaginem ler um livro de cortar o seu coração de fã em um milhão de pedacinhos e ainda vir gente para pisar em cima desses pedacinhos. É mais ou menos isso.

Logo depois, ela me vem com Celebrity in death, * eu confesso que depois de NYTD eu estava com medo de ler um mortal novo. Só li quando a Bá disse que era divertido.* que é um livro incrivelmente divertido e até mesmo leve para os parâmetros da série. Ai, você pensa: Okay, a pior parte já passou, agora só vem livros bacaninhas e leves. Novamente, ledo engano, pois temos o mais novo livro Delusion in death. Esse é mais ou menos assim: Um dos melhores vilões já escritos pela diva, assassinatos em massa e cenas de fazer você ficar “ owwwwwwwn” quase que o livro todo rsrsrsrs. E dou um aviso: Não leiam esse livro após uma refeição. É sério.

Então que eu já falei demais rsrsrsrsrs. Mas eu espero conseguir ter mostrado que vale a pena continuar. Cada livro consegue se superar um pouquinho e alguns se tornam inesquecíveis na sua vida literária. A gente acaba criando um vinculo com cada um. Vai dizer que não vale persistir numa série assim? E se não persistirem pela série, pensem no Roarke. Afinal de contas, quem resiste né? Rsrsrsrsrsrs.

Nanda Martinez

@nandamartinez

———

Livros da Série Mortal – AQUI

Gostaram?

Essa semana tem mais e ainda teremos a entrevista com o criador das capas da Nora, dos livros publicados pela Bertrand

See ya Rosana